TRATAMENTOS PARA ENGRAVIDAR

Útero de Substituição

Popularmente conhecido como “Barriga de Aluguel”, o Útero de Substituição ou Cessão Temporária de Útero é uma técnica de reprodução assistida que consiste na utilização temporária do útero de uma mulher, que não é a mãe biológica, para gestar uma criança.

Quando uma mulher, por algum motivo, não pode engravidar, ela pode recorrer ao apoio de um Útero Temporário. Através da Fertilização In Vitro (FIV) , é possível que a paciente utilize os seus próprios óvulos para a formação de embriões com os espermatozoides do parceiro e esses embriões são transferidos para o útero de outra mulher.

Assim como todas as outras técnicas de reprodução assistida, o Conselho Federal de Medicina (CFM) regulamentou o Útero de Substituição, e determina que algumas condições devem ser seguidas:

  • A doação temporária não pode ter caráter lucrativo e nem comercial;
  • A cedente temporária do útero deve pertencer à família de um dos parceiros em parentesco consanguíneo até o quarto grau;
  • A cedente deverá ter menos de 50 anos de idade.
Grávida

De acordo com as regras do CFM, alguns documentos e observações médicas precisam constar no prontuário da paciente como, por exemplo, termo de consentimento assinado por todos os envolvidos, relatório médico com o perfil psicológico de todos, entre outros. Caso a mulher que vá ceder o útero seja casada, o consentimento do cônjuge também deve fazer parte do processo.

Para quem é indicado?

  • Mulheres que não podem ter filhos por ausência do útero ou alterações uterinas;
  • Mulheres que podem correr risco de morte caso engravidem;
  • Homens que querem ter filhos de maneira independente;
  • Casais homoafetivos masculinos.

Como funciona?

O processo de Útero de Substituição exige cuidado na avaliação integral do casal ou paciente, principalmente quando se trata do aspecto psicológico. Através da Fertilização In Vitro com os gametas do próprio casal ou com óvulos doados (no caso de casais homoafetivos), é feito o preparo do endométrio da paciente que receberá os embriões. Depois, é possível realizar o Útero de Substituição de acordo com passos abaixo:

Numeral um

A paciente que utiliza óvulos próprios será submetida ao processo de Fertilização In Vitro que consiste em: estimulação ovariana, indução da ovulação e coleta de óvulos.

Numeral dois

O parceiro realiza a coleta de sêmen através de masturbação no mesmo dia da coleta de óvulos.

Numeral três

No mesmo período, a cedente do útero realiza o preparo do endométrio através de medicações hormonais para receber os embriões.

Numeral quatro

Depois de cultivados em laboratório, os embriões são transferidos para o útero da cedente temporária.

Para pacientes que utilizam óvulos doados, o processo de Fertilização In Vitro é realizado na doadora de óvulos.

Consulta médica

Nota: A realização do tratamento não é garantia de gravidez, devido a fatores biológicos, físicos e individuais de cada paciente.

Vídeo sobre útero de substituição