TRATAMENTOS PARA ENGRAVIDAR

Doação de Sêmen

A Doação de Sêmen é um processo regulamentado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pode colaborar com o tratamento de mulheres ou casais inférteis que precisam do apoio de sêmen doado.

A utilização de sêmen doado só é possível através das técnicas de reprodução assistida, como a Inseminação Artificial e a Fertilização in vitro. A qualidade seminal dos doadores é preservada independente do tempo de armazenamento da amostra.

Assim como na Doação de Óvulos, é muito importante que algumas regras sejam criteriosamente seguidas. A doação de sêmen deve ser totalmente voluntária, sem envolver ganhos financeiros, e anônima, ou seja, doadores e receptores não se conhecem.

Pacientes que precisam de doação de sêmen para conseguir engravidar podem recorrer aos bancos de sêmen nacionais e internacionais e a seleção do doador deve ser criteriosa, respeitando sempre as características físicas do homem e da mulher, tipagem sanguínea, histórico familiar de doenças genéticas importantes e exames clínicos do doador.

Consulta médica

Para quem é indicado?

Pacientes que recorrem ao uso de sêmen doados podem ser mulheres que optam pela maternidade independente, casais homoafetivos que desejam ter filhos e casais que passaram por investigação da fertilidade e não conseguem engravidar devido à infertilidade masculina.

Alguns fatores que podem estar relacionados à infertilidade masculina são:

  • Baixa quantidade ou qualidade de espermatozoides;
  • Sequelas de determinadas doenças, como a varicocele ou infecções do trato genital masculino (orquite, epididimite e prostatite);
  • Vasectomia;
  • Doenças genéticas;
  • Azoospermia (ausência de espermatozoides no ejaculado);

Quem pode doar sêmen?

De maneira geral, o homem que realizará a doação precisa ser saudável e seus espermatozoides precisam ter boa qualidade, avaliada através do Espermograma.

Todos os doadores devem realizar alguns exames antes da doação, sendo que cada banco de sêmen possui um controle de segurança e exigências distintas quanto aos exames solicitados.

Nota: por se tratar de fatores biológicos, físicos e individuais de cada paciente, a realização do tratamento não é garantia de gravidez.