TRATAMENTOS PARA ENGRAVIDAR

Doação de Óvulos

A Ovodoação é um tratamento indicado para as mulheres que desejam engravidar e não produzem mais óvulos em quantidade ou qualidade necessárias para possibilitar a gravidez.

Diversos fatores podem levar uma mulher a precisar da doação de óvulos para conseguir engravidar. A idade da mulher é muito importante para quem deseja ter filhos e, de maneira geral, a baixa reserva ovariana (devido a idade) é um dos principais motivos de indicação da ovodoação.

Quando constatada a dificuldade para engravidar, após investigação individualizada do casal, a ovodoação pode ser indicada

O procedimento permite que mulheres doem seus óvulos para para uma paciente receptora que não consegue engravidar com óvulos próprios.

Conforme regulamentação do Conselho Federal de Medicina (CFM), a doação voluntária de gametas é permitida desde que seja anônima e sem fins lucrativos.

O tratamento de Ovodoação na Clínica Originare segue as exigências e determinações do Conselho Federal de Medicina, sendo:

Clínica Originare - Doação de Ovulos

Doação compartilhada

O tratamento é realizado para ajudar, ao mesmo tempo, dois casais a realizarem um tratamento de reprodução assistida.
A Doação Compartilhada é possível quando a mulher de um dos casais cumpre todos os critérios exigidos de uma doadora, mas por algum motivo, possui um fator de infertilidade que pode estar relacionado à própria doadora, ao parceiro, ou ao casal. Sendo assim, os óvulos dessa paciente são divididos igualmente entre o casal doador e receptor.

Na prática, as características físicas e tipagem sanguínea da doadora devem ser semelhantes às da receptora.

Doação voluntária

Independente do nome, todos os tipos de doação de óvulos deve ser voluntária. Neste caso, a mulher doadora realiza todo processo de estimulação ovariana, indução da ovulação e coleta de óvulos e doa todos os seus óvulos.

Para quem é indicado?

A Doação de Óvulos é indicada para receptoras que possuem:

  • Infertilidade devido à idade;
  • Óvulos de baixa qualidade;
  • Doenças genéticas;
  • Falência ovariana ou menopausa precoce;
  • Histórico de abortos de repetição;
  • Alterações cromossômicas;
  • Falta de resposta à estimulação dos ovários.

Já as doadoras devem cumprir alguns critérios para que o tratamento aconteça, são eles:

  • Ter menos de 35 anos de idade;
  • Apresentar boa reserva ovariana;
  • Ser saudável e não possuir doenças que afetem o desenvolvimento do embrião ou a qualidade oocitária;
  • Ter o tipo sanguíneo e fator Rh compatíveis com os da receptora, além de fenótipo semelhante.

Como funciona?

No caso da Doação Compartilhada, a paciente que possui todos os critérios exigidos para ser doadora passa pelo processo de estimulação ovariana, enquanto a receptora realiza o preparo endometrial.
A doadora realiza a coleta de óvulos, que são igualmente divididos entre ambas as mulheres para que sejam fertilizados pelo sêmen dos respectivos parceiros, através da Fertilização In Vitro. Após o desenvolvimento embrionário, realizado em laboratório, acontece a transferência embrionária para cada paciente.

Já no caso da Doação Voluntária, a doadora também passa pela estimulação ovariana enquanto a receptora tem seu endométrio preparado. A diferença é que todos os óvulos coletados são doados para fertilização com os espermatozoides do parceiro da receptora.

Neste vídeo é possível entender como funciona o tratamento de Ovodoação.

Clínica Originare - Doação de Ovulos

Nota: A realização do tratamento não é garantia de gravidez, devido a fatores biológicos, físicos e individuais de cada paciente.