Quem tem Lúpus pode engravidar?

por Originare

O lúpus eritematoso sistêmico (LES) é uma doença inflamatória autoimune (quando o sistema de defesa se desregula, passando a atacar o próprio organismo). O distúrbio pode se manifestar com manchas na pele, mas também pode acometer outros órgãos, como rins, pulmões, articulações e sistema nervoso.

Doença crônica não tem cura. Passa por períodos de atividade e de remissão, mas pode ser controlada com medicamentos, exigindo acompanhamento médico contínuo.

Por ser mais frequente em mulheres na idade fértil, entre 20 e 45 anos, a gravidez é uma preocupação comum entre os casais que desejam ter filhos. A boa notícia é que é possível planejar a gestação e levá-la sem intercorrências, com a adoção de algumas medidas preventivas e acompanhamento próximo. Por isso, neste Dia Mundial da Luta contra o Lúpus (10/5) vamos responder às principais dúvidas que relacionam a doença com a fertilidade e a segurança na gestação.

Quem tem lúpus pode engravidar?

Sim. Porém, a gravidez de mulheres portadoras de lúpus é sempre de alto risco. É possível ter uma gestação sem complicações, desde que haja planejamento – com orientação médica e adoção de certos cuidados.

Em casos de lúpus grave (com sequelas neurológicas, renais, pulmonares ou cardíacas), a gravidez será bastante arriscada e, portanto, não é recomendada.    

Quais são as possíveis complicações na gravidez?

As mulheres com lúpus têm maior risco de abortamentos, pré-eclâmpsia (pressão alta na gestação), tromboembolismo e parto prematuro. Para que tudo corra bem, as gestantes devem ser acompanhadas de forma regular tanto pelo reumatologista como pelo obstetra, além de iniciar precocemente o pré-natal de alto risco.

Quais cuidados devem ser tomados?

A gestação de uma paciente com lúpus pode ocorrer sem complicações, desde que seja bem planejada:

– a pessoa com lúpus deve engravidar com a doença em remissão, ou seja, inativa por pelo menos seis meses;

– antes da gravidez, o uso de algumas medicações, como os imunossupressores, deve ser interrompido, para a segurança da saúde do bebê.

O tratamento do lúpus afeta a fertilidade?

Normalmente, a fertilidade é conservada, e as mulheres são capazes de engravidar naturalmente. Mas há casos em que o uso de alguns medicamentos pode comprometer a fertilidade e até mesmo induzir à menopausa precoce. Como a doença se manifesta de maneira diferente em cada organismo, converse com seu médico sobre a necessidade de  congelamento dos óvulos, por exemplo.

Se houver dificuldade para engravidar, é possível realizar tratamento para infertilidade?

Isso dependerá de como está a doença (ativa ou estabilizada), das causas da infertilidade, órgãos possivelmente comprometidos, idade da paciente, entre outros fatores. Converse com seu médico ou procure a ajuda de um especialista em reprodução assistida.

Quando todos os cuidados são tomados e o acompanhamento gestacional é feito corretamente, a gravidez de uma pessoa portadora de lúpus pode ocorrer de maneira tranquila, sem riscos para a saúde da mamãe e do bebê.

Ficou com alguma dúvida? Conte com os especialistas em Reprodução Humana da Clínica Originare. Agende uma consulta para avaliação.

Deixe um comentário